Caso Yasmin: dono da lancha é ouvido novamente na Divisão de Homicídios da Polícia Civil

Na manhã desta terça-feira (01), o dono da lancha, Lucas Magalhães, onde a jovem estava com outras pessoas compareceu pela segunda vez na Divisão de Homicídios para prestar depoimento. As oitivas iniciaram as 10h30 e ainda não finalizaram.

No inquérito policial, Lucas Magalhães é investigado como suspeito, já que seria uma das pessoas que estavam armadas e que efetuaram disparos para cima no dia do passeio.

O empresário foi quem registrou o boletim de ocorrência, às 5h13 do dia seguinte, após o ocorrido, quase dez horas após o desaparecimento de Yasmin.


Relembre o caso:

Yasmin desapareceu por volta de 22h30 da noite do dia 12 de dezembro, após participar de um passeio de lancha pelo rio Maguari, em Belém. O corpo da jovem foi encontrado às 12h40 de segunda-feira (13), em Icoaraci. Segundo o Corpo de Bombeiros do Pará, Yasmin foi encontrada por mergulhadores do 1º Grupamento Marítimo Fluvial (1º GMAF), a aproximadamente 11 metros de profundidade. 


Várias testemunhas já foram ouvidas e reinquiridas e diferentes versões foram apresentadas, o que faz com que o caso ainda seja rodeado de mistérios. 


Fonte: DOL 

Categoria:

Deixe seu Comentário